Newsletter
Receba as nossas novidades na sua caixa de correio.


Descarregue aqui o catálogo da editora em formato pdf.
50%
O Início do Infinito
Explicações que transformam o mundo
Colecção: Ciência Aberta

Páginas: 672
Ano de edição: 2013
ISBN: 978-989-616-554-3
Capa: Brochado (capa mole)
33 €
16,50 €

Quantidade:
Sinopse
«É bom ouvir num tempo de crise que o progresso existe mesmo: o futuro vai ser melhor do que o passado! E, ainda para mais, o progresso vai ser infinito. Eis o que afirma o físico, especialista em computação quântica, David Deutsch. Conduzindo o leitor por um fascinante caminho que passa não só pelas ciências mas também pela filosofia, pela história, pela arte, pela ética e pela política, Deutsch conta-nos nesta obra profundamente original como o ser humano consegue fornecer explicações cada vez melhores do mundo à sua volta e como essas explicações tornam melhor a sua vida no mundo. O aumento do conhecimento humano das leis da Natureza tem conduzido e conduzirá a uma melhor condição humana. »

Carlos Fiolhais

«O Início do Infinito é uma obra-prima. Tópicos avulsos são unidos numa mundivisão consistente e poderosa. Esses tópicos vão da física e filosofia aos sistemas eleitorais, do optimismo e da estética à evolução, ao criacionismo e até à moral. [...]O Início do Infinito é um modo de pensar. É o modo mais racional de pensar jamais exposto [...] de uma forma acessível e clara.»

Elliott Temple, filósofo norte-americano

«Um livro brilhante, estimulante e profundamente excêntrico. Trata de tudo: arte, ciência, filosofia, história, política, mal, morte, futuro, infinito, escaravelhos, polegares, o que se queira pensar. [...] Deutsch é tão inteligente, original, criativo, tão incansavelmente curioso e tão intelectualmente vivo e contagiante que é um enorme privilégio passar algum tempo dentro da sua cabeça.»

David Albert, The New York Times Sunday Book Review

«Um livro ambicioso. Na verdade, assumindo o objectivo confesso de explicar toda a realidade, está entre os livros de não-ficção mais ambiciosos que já li [...]. Trata não apenas da física e astronomia, mas também da biologia, matemática, ciência computacional, política, psicologia, filosofia, estética e - muito importante para Deutsch - a epistemologia, entre outras áreas, numa visão radicalmente nova do mundo»
 
Nathaniel Stein, The New Yorker

«Porque é que a ciência tem tido tanto sucesso? No seu novo livro, David Deutsch diz que aciência fornece boas explicações e estas têm um estatuto especial como descrições fundamentais do mundo. Uma explicação decente tem um alcance universal - defende ele - e o que nos faz humanos é procurar explicações. Identificar boas explicações representa progresso e, porque não há um limite ao que pode ser explicado, as explicações são infinitas.»

The Economist

«A ciência nunca teve um defensor como Deutsch. [...] Os seus argumentos são tão claros que lê-lo é sentir a enorme satisfação de estar perante o discurso científico mais elevado e compreendê-lo. Porque é tão original? Para começar, ele não alinha com a tendência do pensamento contemporâneo de negar a realidade descrita pelas equações da ciência. Deutsch não tem dúvidas de que a ciência revela a natureza das coisas. E usa um vocabulário mais simples do que a maioria dos cientistas e dos filósofos, o que se revela extremamente útil. Para ele, a ciência trata de fornecer explicações, boas explicações. Leiam-no e deixem cair para sempre as vendas que têm nos vossos olhos.»

Peter Forbes, The Independent

VEJA AQUI O COMENTÁRIO DO FÍSICO CARLOS FIOLHAIS AO LIVRO DE DAVID DEUTSCH:

Escolhas de Carlos Fiolhais (13/8/2014) - O Início do Infinito da autoria de David Deutsch - http://nautilus.fis.uc.pt/rc/?p=1048




Autor(es)
David Deutsch é um investigador amplamente reconhecido e apreciado na área da física quântica. Os seus trabalhos sobre computação quântica marcaram o início desse campo de estudos, sendo pioneiros na teoria da computação e da física e tendo desencadeado uma explosão de investigação mundial na área.

De origem israelita, David Deutsch estudou nas universidade de Cambridge e Oxford. Após vários anos na Universidade de Texas, em Austin, regressou a Oxford, onde agora trabalha e vive. Actualmente, é Professor Convidado e membro do Centro de Computação Quântica do Laboratório Clarendon, da Universidade de Oxford.

Em 1998 foi galardoado com os importantíssimos Prémio e Medalha Paul Dirac atribuídos pelo Instituto de Física. Estas distinções reservam-se àqueles cujos contributos em física teórica foram excepcionais. Em 2002 recebeu o Quarto Prémio Internacional para Comunicação Quântica pelo seu «trabalho teórico em Ciência Computacional Quântica».

O seu livro anterior, The Fabric of Reality, figurou na lista dos candidatos ao prémio Rhône-Poulenc para melhor livro de ciência, em 1998.